top of page

Como ensinar o cão a fazer as necessidades na rua

O cachorro que começa a sair a rua e passam horas a passeá-lo e nada…já quando chega a casa faz logo as necessidades.



O cão adulto que acaba de ser adotado e que não tem hábitos de higiene enraizados. Em ambos os casos as famílias se deparam com o constrangimento de limpar as necessidades a toda a hora, seja quando acordam, ou mal entram em casa depois de um dia de trabalho…


Ora há que respirar fundo e ler este texto até ao fim, tenho a certeza que vos pode ajudar.

O que há a ter em conta para que um cão comece a fazer necessidades na rua.


  • A idade dos cães: um cachorro devido a falta de força dos músculos da bexiga e todo o seu processo de formação músculo esquelética, faz as suas necessidades muito mais frequentemente do que um cão adulto.

  • A rotina dos passeios: aqui entra o meu primeiro desafio para vocês (coloquem uma rotina de passeios, que compreenda perto de 4 passeios por dia, que vocês se comprometem a cumprir com os vossos cães durante pelo menos 1 mês)

  • O local onde o cão passeia: deve ser tranquilo, pois nos passeios higiênicos para as suas necessidades o cão deve conseguir relaxar para que surja a descontração muscular e, em consequência, as necessidades realizadas no passeio.

  • O tempo do passeio: de pouco vale sairmos uma ou duas vezes por dia com um cachorro de 3 meses e andarmos na rua 1h de cada vez: a correr, atirar a bola e a brincar. Tudo isso são atividades que deixam o cão agitado e excitado, o que em nada nos vai facilitar a tarefa de termos um cão relaxado para fazer as necessidades. Assim, passeios de menos tempo (20/30min pode ser um exemplo), mas mais frequentes poderá ser excelente opção.

  • O equipamento com que o cão passeia: o cão deve gozar o passeio à trela, pois se já por si é difícil fazer as suas necessidades “preso” a alguém, se acrescentarmos a falta de comodidade que trazem algumas coleiras, trelas curtas, e nem falemos dos colares estranguladores, ou de picos, pois, garantidamente, com dor que sentem, não é de estranhar que os cães não se sintam a vontade para fazer as suas necessidades nestas situações.

  • A nossa postura e intervenção no passeio: somos uma variável muito importante no passeio dos cães.A forma como manuseamos a trela, como interagimos com os cães, como lidamos com o meio ambiente, são os nossos contributos para o passeio dos nossos cães. E em boa parte somos quem mais influencia o que se passa no passeio, e não será exceção no caso de educarmos os cães a fazerem as necessidades na rua.


Se tivermos tudo o que vos escrevi acima em conta, veremos rapidamente a surgir o tão esperado xixi na rua 😊.


Com dúvidas ou questões – 932349890

Com amor,

Iryna


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page